Literatura Cida Pedrosa lança coletânea de poemas no Recife A obra conta com 55 poemas, entre já publicados e inéditos, que exprimem um pouco do estilo da artista

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 18/10/2018 11:00 Atualizado em:

Artista do município de Bodocó participou de inúmeras antologias editadas no Brasil e no exterior. Foto: Ana Siqueira/Divulgação
Artista do município de Bodocó participou de inúmeras antologias editadas no Brasil e no exterior. Foto: Ana Siqueira/Divulgação

Das cinco décadas de vida de Cida Pedrosa, três são dedicadas à literatura. Hoje, no dia em que completa 55 anos, a escritora sertaneja que coordenou o Movimento de Escritores Independentes Pernambucanos traz alguns recortes de sua profícua trajetória artística livro Gris (Cepe Editora). O lançamento será Câmara Municipal do Recife, localizada no bairro da Boa Vista. A obra é uma coletânea com 55 poemas, entre já publicados e inéditos, que exprimem um pouco do estilo da artista, com lírica balizada entre romance, eroticidade e, no final das contas, sempre sobre humanidade.

Com com 139 páginas, a publicação traz poemas de diferentes livros da expoente, incluindo da Antologia dos sete pecados capitais em prosa e verso (2016), que reuniu textos de escritores de todo o país. De Cântaro (2000), é possível encontrar números como Os meninos da minha cidade, A festa, A casa dos mortos, geração e Sayonara. De Gume (2005), constam Rainha dos desagregados, Milena e Vinil. Também há escrituras publicadas em revistas como Continente (Diáspora, Historinha urbana, A viagem das águas e Baixa maré) e Palavra (Fotografia de guerra e Ladainha para Alberto da Cunha Melo).

Antes de chegar nos poemas, o leitor é apresentado à obra com um texto do amigo e escritor Marcelino Freire, intitulado Cida Cidade. "Poeta que nos pega pelo braço. Faz tempo. Não tem quem no Recife não conheça os seus verbos, soltos. Sua luta lúcida. Cida, cidadã da vida. Enfrenta de faca na mão a solidão das espécies. Uma alma que dá guarida a todos os versos. Feitos de pedra. De carne e de fogo. Não importa. Dessas obras escritas e inscritas no corpo inteiro. Feito uma lágrima tatuada. Cida é clássica. E ao mesmo tempo popular", diz um trecho da homenagem.

Durante a carreira na literatura, a artista do município de Bodocó participou de inúmeras antologias editadas no Brasil e no exterior. Além de escritora com sete livros publicados, Cida Pedrosa ficou conhecida por ser militante comunista, ativista cultural e defensora dos direitos civis, sobretudo os direitos das mulheres. Sua luta por questões políticas e sociais que a fez assumir o cargo de Secretária da Mulher do Recife.

SERVIÇO
Lançamento de Gris, de Cida Pedrosa
Onde: Câmara de Vereadores do Recife (Rua Princesa Isabel, 410, Boa Vista)
Quando: hoje, às 18h
Valor do livro: R$ 25 (impresso); R$ 7 (ebook)


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas