Agenda Festival literário valoriza a cultura indígena com programação gratuita A quarta edição do Festival Internacional de Literatura Infantil de Garanhuns, de quinta a sábado, inclui exposição, feira de livrinhos, oficinas e conversas com autores

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 17/10/2018 11:10 Atualizado em:

Atividades detalham as vivências dos povos indígenas, principalmente de grupos do Agreste pernambucano. Foto: Divulgação
Atividades detalham as vivências dos povos indígenas, principalmente de grupos do Agreste pernambucano. Foto: Divulgação

A cultura indígena, suas lendas e tradições são destrinchadas na quarta edição do Festival Internacional de Literatura Infantil de Garanhuns (Filig), que acontece de amanhã a sábado em Garanhuns, no Agreste. Com o tema Um povo em forma de histórias, a programação gratuita é voltada para o público infantil e suas famílias, e contará com exposição, leituras abertas, feira de livrinhos, oficinas de artesanato e percussão e conversas com autores de referência nacional e internacional.

O Filig tem parceria com cerca de 50 instituições da cidade e desenvolve um trabalho de formação continuada com a realização de seminários e a implantação de salas de leitura em parceria com professores em formação de letras e pedagogia da Unidade Acadêmica de Garanhuns (UAG/UFRPE), escolas particulares e gestores de bibliotecas. Os três dias de atividades serão a culminância do projeto desenvolvido durante o ano a partir de vivências com as crianças nas salas de aula. “Nossa proposta é tornar Garanhuns uma cidade de leitores e apostar na formação dos educadores e no estímulo ao hábito de leitura. O conhecimento ainda é transformador e pode mudar a realidade das crianças”, aponta a diretora da Ferreira Costa, Pietra Costa, a empresa garanhuense que idealizou o festival.

Com olhar voltado para as novas gerações, o Filig resolveu abordar a relação com a ancestralidade brasileira e as vivências dos povos indígenas, principalmente de grupos do Agreste pernambucano. O curador do festival, o escritor e ilustrador de histórias Luciano Pontes, convidou para participar de bate-papos a ilustradora argentina Vanina Starkoff, autora de Dançar nas nuvens; o escritor e líder indígena Yaguarê Yamã (Amazonas); a escritora e diretora Rita Carelli (São Paulo), que assina a coletânea Um dia na aldeia; o escritor Cristino Wapichana (Roraima), autor do livro Sapatos trocados, entre outros nomes.

Cada um dos convidados se debruçará sobre a temática indígena, destacando importante aspectos da cultura dos povos. Dentro da programação, também serão realizadas apresentações culturais de Fada Magrinha, Aldeia Fulni-ô, Tropa do Balacobaco (com o espetáculo O espelho da Lua), além de atividades com os mediadores de leitura Stephany Metódio, Taynah de Brito Barra Nova e Lucas da Silva Castro. Outra ação do projeto é a doação de material didático sobre o tema para as instituições envolvidas.

O Filig foi criado em 2015, envolvendo instituições públicas para melhorar o nível de leitura das crianças. O conceito foi idealizado pela Ferreira Costa, desenvolvido pela Proa Marketing Cultural e Projetos, com realização do Ministério da Cultura.

Confira a programação completa:

Quinta-feira - 18 de outubro

9h às 17h | Polo Mundaú - Pau Pombo: exposição ILUSTRImagem
9h às 17h | Polo Mundaú - Pau Pombo: feira de livros
9h às 17h | Polo Mundaú - Pau Pombo: sessões Leitura Aberta
10h às 11h30 | Polo Mundaú - Pau Pombo: cerimônia de abertura (cafurna e toré com Aldeia Fulni-ô)
14h às 15h | Polo Mundaú - Pau Pombo: conversa com autor (Yaguarê Yamã e mediação de Stephany Metódio)
14h às 16h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê de Criação infantil (Cristino Wapichana)
14h às 16h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê de Criação (Marilda Castanha)
15h às 16h | Polo Mundaú - Pau Pombo: conversa com autor (Vanina Starkoff e mediação de Stephany Metódio)
16h30 | Polo Mundaú - Pau Pombo: espetáculo “O Espelho da Lua” (Tropa do Balacobaco)
18h às 21h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê Filig de Narrativas Visuais (Vanina Starkoff)
18h30 às 20h | Polo Mundaú - Pau Pombo: conversa “A Infância na Cultura e na Literatura Tradicional e Contemporânea Indígena” (Yaguarê Yamã e Rita Carelli e mediação de Lucas da Silva Castro)

Sexta-feira - 19 de outubro

9h às 17h | Polo Mundaú - Pau Pombo: exposição ILUSTRImagem
9h às 17h | Polo Mundaú - Pau Pombo: feira de livros
9h às 17h | Polo Mundaú - Pau Pombo: sessões Leitura Aberta
9h às 11h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê de Criação infantil (Rita Carelli)
10h às 11h | Polo Mundaú - Pau Pombo: conversa com autora (Marilda Castanha e mediação de Stephany Metódio)
11h às 12h | Polo Mundaú - Pau Pombo: apresentação cultural com Aldeia Fulni-ô
14h às 15h | Polo Mundaú - Pau Pombo: conversa com autora (Rita Carelli e mediação de Stephany Metódio)
14h às 16h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê da Criação infantil (Vanina Starkoff)
14h às 16h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê da Criação (Yaguarê Yamã)
16h30 | Polo Mundaú - Pau Pombo: espetáculo “O Espelho da Lua” (Tropa do Balacobaco)
18h às 21h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê Filig de Narrativas Visuais (Marilda Castanha)
18h30 às 20h | Polo Mundaú - Pau Pombo: conversa “A vez e a voz da cultura indígena na literatura para a infância brasileira” (Yaguarê Yamã e Cristino Wapichana e mediação de Taynah de Brito Barra Nova)

Sábado - 20 de outubro

9h às 17h | Polo Mundaú - Pau Pombo: exposição ILUSTRImagem
9h às 17h | Polo Mundaú - Pau Pombo: feira de livros
9h às 17h | Polo Mundaú - Pau Pombo: sessões Leitura Aberta
9h às 11h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê de Criação infantil (Yaguarê Yamã)
9h às 11h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê de Criação (Rita Carelli)
10h às 11h | Polo Mundaú - Pau Pombo: conversa com autor (Cristino Wapichana e mediação de Stephany Metódio)
10h às 11h | Polo Mundaú - Pau Pombo: Oficina Ferreira Costa de Percussão - construção de Maraca ( Fada Magrinha)
11h | Polo Mundaú - Pau Pombo: apresentação cultural (Fada Magrinha)
14h às 16h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê da Criação infantil (Marilda Castanha)
14h às 16h | Polo Aruá – Sesc: Ateliê da Criação (Vanina Starkoff)
16h | Polo Mundaú - Pau Pombo: apresentação cultural (Fada Magrinha) 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas