Bairro Biblioteca Popular de Casa Amarela é equipada para ampliar conhecimento Com wi-fi gratuito e sala climatizada, a equipamento é escolhido por concurseiros como local de estudo

Publicado em: 14/09/2018 11:12 Atualizado em: 14/09/2018 11:36

A advogada Adna Freitas, 28 anos, passa sete horas por dia nas dependências estudando para concurso. Foto: Gabriel Melo/DP
A advogada Adna Freitas, 28 anos, passa sete horas por dia nas dependências estudando para concurso. Foto: Gabriel Melo/DP


Dois anos após ser reformada, a Biblioteca Popular de Casa Amarela Jornalista Alcides Lopes (Rua Major Afonso Leal, 186) é espaço para disseminação do conhecimento, promoção de cidadania e incentivo à leitura. Com acervo de 11 mil livros, além de cronograma de atividades diárias para crianças e adolescentes, o equipamento é mantido pela Prefeitura do Recife e foi requalificado em 2016, quando recebeu investimento de R$ 600 mil. As prateleiras são recheadas de títulos de direito, filosofia, psicologia, religião, ciências, educação, economia, medicina, artes, além de livros didáticos e de literatura, ficção e poesia.

O local, que funciona de segunda a sexta, das 9h às 17h, dispõe de sala climatizada, internet wi-fi gratuita, sete computadores, mesas de estudo, sala infantil com livros e brinquedos e um auditório com capacidade para 30 pessoas. Fundada em 1949, atende principalmente os estudantes da região, atuando como reforço para a grade pedagógica e suporte de pesquisa. "É um local muito aconchegante, as cadeiras são confortáveis, o ambiente limpo e silencioso, que todos podem usar", elogia a advogada e concurseira Adna Freitas, 28 anos, que passa sete horas por dia nas dependências.

Na programação fixa do local, a Bibliotur ocorre às quintas e sextas, para apresentar o local. “Mostramos qual é a função da biblioteca, como eles podem buscar as informações e a melhor forma de se comportar. Sempre promovemos atividades de incentivo à leitura, trazendo um livro como objeto de pesquisa”, explica a bibliotecária Letícia Coimbra. Há também o projeto Biblioteca viva, com atividades lúdicas gratuitas como contação de histórias, pinturas e artesanatos, de segunda a sexta. Outra ação é Um dedo de prosa, realizada no Abrigo Lar de Maria, no mesmo bairro. Todas as quintas, às 15h, a arte-educadora Mônica Karina vai ao local e lê para os idosos.

Serviço
Biblioteca Popular de Casa Amarela Jornalista Alcides Lopes
Onde: Rua Major Afonso Leal, 186, Casa Amarela
Funcionamento: segunda à sexta-feira, das 9h às 17h
Informações: 3355-3130


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas