cultura Semana do Patrimônio Cultural discute políticas de preservação em várias cidades do Estado Além do Recife, a ação vai acontecer em cidades como Caruaru, Gravatá, Olinda, Tamandaré entre outros municípios pernambucanos

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 07/08/2018 18:43 Atualizado em: 07/08/2018 18:44

Na ocasião, serão entregues a diplomação dos seis novos Patrimônios Vivos. Foto: Divulgação
Na ocasião, serão entregues a diplomação dos seis novos Patrimônios Vivos. Foto: Divulgação

Com o objetivo de abrir espaço para reflexões e diálogos sobre questões voltadas às políticas de preservação, a Secretaria de Cultura do Estado em parceria com a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) realiza de 13 a 17 de agosto, a XI Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco. Este ano, além do Recife, participam da Semana do Patrimônio, os municípios de Abreu e Lima, Belém do São Francisco, Brejo da Madre de Deus, Garanhuns, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Caruaru, Floresta, Glória do Goitá, Gravatá, Igarassu, Ilha de Itamaracá, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Tamandaré e Vicência.

O evento oficial de abertura da Semana acontece no dia 13, a partir dss 14h, no Teatro Arraial Ariano Suassuna e vai contar com a participação de Antônio Nóbrega, que ministrará uma palestra sobre os desafios da cultura popular, a partir de suas experiências, e ainda uma apresentação artística do Mestre Chocho, um dos Patrimônios Vivos de Pernambuco. Na ocasião, serão apresentados também o Projeto Funcultura, de André Martins, a Revista Aurora 463 – Ano III e o lançamento do livro, Patrimônio Cultural Imaterial de Pernambuco, de Marcelo Renan de Souza e Jacira França. 

Este ano, a Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco traz como tema “Gestão Compartilhada: perspectivas e desafios”, de acordo com a presidente da Fundarpe, Márcia Souto, a ampliação da discussão sobre o assunto é o foco principal da ação. “O nosso objetivo é ampliar ainda mais o debate sobre a importância de compartilhar responsabilidades e conhecimentos sobre questões em torno da preservação e da salvaguarda dos patrimônios culturais materiais e imateriais de Pernambuco, assim como intensificar a atuação do Estado e dos diversos segmentos da sociedade nos debates e reflexões que envolvam a gestão dos patrimônios culturais”, afirmou. 

Apesar da vasta programação o ponto alto da Semana é o dia 17, quando é celebrado o Dia Nacional do Patrimônio Histórico. A data vai contar com cerimônia especial no Teatro de Santa Isabel, onde será feita a entrega do 3º Prêmio Ayrton de Almeida Carvalho de Preservação do Patrimônio Cultural e ainda a diplomação dos seis novos Patrimônios Vivos.

Pré-Semana 

Antecedendo a programação oficial da Semana do Patrimônio, a Secretaria de Cultura preparou também uma previa cultural com diversas atrações espalhadas em vários municípios do estado. Com o tema “Reflexões acadêmicas sobre o patrimônio cultural: produção dos cursos de Arquitetura e Urbanismo de Pernambuco” um evento que acontece no dia 11 de agosto, na Igreja do Carmo em Olinda está entre os destaques. A solenidade vai apresentar o resultado de pesquisas desenvolvidas por algumas instituições de ensino do estado.

Segundo a coordenadora da Semana, Renata Echeverria, o evento se consolida como uma porta para debates. “A programação da XI Semana do Patrimônio Cultural se consolida como um canal de debates, interdisciplinar e interinstitucional sobre as mais diversas temáticas julgadas essenciais para a compreensão das formas de constituição, valorização, reconhecimento e preservação dos patrimônios culturais do Estado”, refletiu.

Com base em quatro eixos brincar, experimentar, interpretar e pensar o patrimônio, as atividades contemplam uma variedade de ações: teatro, exposições, oficinas, capacitações, seminários, rodas de diálogo, exibição de filmes, mostra gastronômica, visitas mediadas, entre outras. A programação completa da Semana do Patrimônio Cultural de Pernambuco está disponivel no site: www.cultura.pe.gov.br. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas