Nesta quinta Caminhada do Forró abre festejos juninos no Bairro do Recife A concentração será a partir das 17h, na Rua da Moeda. Na sequência, a 'Forrovioca', percorre a rua Mariz e Barros, avenida Rio Branco e a rua do Bom Jesus

Por: Caio Ponciano

Publicado em: 14/06/2018 08:07 Atualizado em: 14/06/2018 09:21

Foto: Arquivo/DP
Foto: Arquivo/DP

Foi durante uma conversa de mesa de bar que o cantor Petrúcio Amorim teve a ideia de criar um evento que fosse ligado às tradições da roça. A partir daí nascia a Caminhada do Forró que, há 14 anos, passeia pelas ruas do Recife Antigo e já foi palco para Dominguinhos e Arlindo dos 8 Baixos. A edição deste ano será esta noite, com a concentração que se inicia a partir das 17h, na Rua da Moeda. Na sequência, a “forrovioca”, que será comandada por Pecinho Amorim, percorre a partir das 19h a Mariz e Barros inteira, cruza a Rio Branco e a Bom Jesus e leva uma média de 100 sanfoneiros, zabumbeiros e tocadores de triângulo até a Praça do Arsenal da Marinha. 

“A ideia é trazer a tradicional festa do interior para a capital. Hoje, o Recife está tendo mais forró pé-de-serra do que as cidades do interior. As coisas estão se invertendo”, diz Natália Reis, produtora do evento. Por conta dessa característica, a festa foi escolhida pela Prefeitura do Recife para abrir oficialmente o São João da cidade. Natália conta que a caminhada é levada tão a sério que o público faz questão de ir a caráter, vestido com roupa xadrez e usando chapéu de palha. “Virou um evento que as pessoas abraçam. É uma coisa muito prazerosa de se ver. Temos os sanfoneiros contratados, mas, na hora, aparecem mais artistas que acabam participando por vontade própria”. 

Alguns artistas que se apresentam no palco montado na Praça do Arsenal, também participam do cortejo puxando clássicos do forró. Neste ano, se apresentam Maciel Melo, Nadia Maia, Petrúcio Amorim, Irah Caldeira, Terezinha do Acordeon, Liv Moraes, Pecinho Amorim, Luizinho de Serra, Rogério Rangel, André Macambira, Roberto Cruz e Josildo Sá. Esse último é considerado pela organização como um “soldado” da caminhada, por ter participado de todas as edições. Neste ano, ele será homenageado no evento. “Estou muito honrado e acho que veio na hora certa. Estou fazendo 20 anos de carreira. Logo depois do São João, vou lançar um DVD para comemorar esta data”, comenta Josildo Sá.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.



Últimas