Música Rapper pernambucano NexoAnexo fecha parcerias internacionais Depois de ter projeto produzido com norte-americanos, recifense de 21 anos se prepara para colaborações com artistas da Inglaterra e da Angola

Por: Emannuel Bento - Diario de Pernambuco

Publicado em: 12/06/2018 08:16 Atualizado em: 12/06/2018 16:27

NexoAnexo vai lançar faixa com a rapper britânica Vanity Vercetti. Foto: Hoodcave/Divulgação
NexoAnexo vai lançar faixa com a rapper britânica Vanity Vercetti. Foto: Hoodcave/Divulgação


É sentado em frente ao computador de sua casa no bairro de Jardim São Paulo, Zona Oeste do Recife, que o rapper NexoAnexo tem fechado parcerias com artistas de diversas partes do país e do mundo. Para criar Real Plug, sua nova mixtape, o pernambucano de 21 anos foi buscar material nos Estados Unidos, o berço da música trap - vertente do rap que dialoga com matrizes sonoras eletrônicas e da música pop.

O projeto contou com colaborações de quatro beatmakers (criadores de batidas) norte-americanos: Tristan, DJ Vybe, Cxdy e CMAP. Os instrumentais futurísticos foram mixados e remasterizados pelo recifense no TrashStar Records, um estúdio caseiro que se tornou uma espécie de laboratório para a cena do trap local.



Após o lançamento da mixtape, o jovem tem colhido outros frutos internacionais. "Me apresentei no mesmo evento que a DNasty, uma dupla da Angola que atualmente mora no Rio de Janeiro", diz Gabriel Marques (nome de batismo do artista), em entrevista ao Viver. Agora, ele se prepara para duas parcerias com rappers estrangeiros: uma faixa com a britânica Vanity Vercetti e outra com o angolano Als Bzx.

Ao lado da produtora Hoodcave, ele lançou inúmeras músicas e clipes desde 2016, com destaque para O pior trap do ano (uma parceria com D3, Dalf, Marck-SA e OG Thug), que já ultrapassa 110 mil visualizações no YouTube. Todo esse ofício serviu de maturação artística para o Real Plug, que aparece como seu projeto mais lapidado até então.

REAL PLUG
Capa  foi feita pelo paulista Kauai. Foto: NexoAnexo/Divulgação
Capa foi feita pelo paulista Kauai. Foto: NexoAnexo/Divulgação
O termo 'plug' diz respeito a uma vertente do trap que contém elementos sonoros mais melódicos, com faixas que soam menos agressivas, mais “animadas” e “para cima”. Os beatmakers brasileiros SketchBoyBeatS (PE), Young Zine (PE), Guimael (RS), LC (SP) e The Kick Boy (MG) completam o time criativo da produção.

Nos versos, NexoAnexo segue a linha do gênero e explora sua ambição insaciável por dinheiro, fama e um estilo de vida próprio de "trapstars". A arte da capa foi feita pelo artista visual paulista Kauai. "A arte é um desenho porque representa o plug, que aparenta ser positivo e sem seriedade, embora façamos um trabalho sério. É como se fossemos crianças: fazemos música e nos divertimos", explica Nexo.

Real Plug está disponível nas principais plataformas de streaming.

ENTREVISTA - NexoAnexo, rapper
Foto: HoodCave/Divulgação
Foto: HoodCave/Divulgação


Como surgiu o conceito do Real Plug?
Eu já tinha duas músicas em inglês com pegadas do plug: The Train e Nxanx. Como eu também tinha muitas composições acumuladas, entrei em contato com esses produtores, fazendo uma proposta de mixtape colaborativa. Decidi apostar no plug porque é um diferencial, não vemos muito isso no Nordeste. Em Pernambuco, não temos nenhuma referência. Aqui a galera explora mais o trap comum ou R&B.

O que essa mixtape representa para sua carreira?
Ela tem um peso enorme, pois foi meu primeiro 'trampo' sólido, com 12 faixas. Tentei agregar tudo o que eu almejo daqui para frente, além de algumas ‘punch lines’, que são linhas de ataque. Tenho recebido comentários positivos, pois estamos fazendo uma coisa nova no estado. Temos nossas inspirações, como Playboi Carti e Rich The Kid, mas ouvimos muito isso de autenticidade.

Em uma das músicas, você fala que algumas pessoas "julgam" a música trap. Por quê?
São críticas sobre nosso conceito. Não falamos da realidade da rua como o rap faz. O trap é uma vertente que trata mais sobre onde queremos chegar, planos para o futuro, traçar metas e alcançá-las. Na verdade, acho as críticas bem vagas, pois estamos tomando um espaço considerável na cultura hip hop. Em relação à musicalidade, todos estão produzindo batidas mais puxadas para o trap, porém com letras de cunho social. O instrumental do trap já dominou.

E quais são seus "planos para o futuro"?
Continuar produzindo e fazer o trap crescer. No país inteiro, muita gente está começando a fazer esse estilo, como estou fazendo há um tempo. Meu sonho é rodar o país, fazer turnês, lotar casas de shows. Temos de aproveitar esse momento que o pessoal tem olhado para Pernambuco, principalmente devido ao brega funk. O país está voltando a perceber que temos uma cultura musical muito diversa e autêntica aqui.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.



Últimas