• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Preconceito Justiça determina pena da adolescente que fez ataques racistas contra filha de Bruno Gagliasso Após os artistas prestarem queixa, uma menor de idade confessou ter feito comentários racistas contra Titi em redes sociais

Por: AE

Publicado em: 12/04/2018 16:04 Atualizado em:

Em 2017, a menina foi novamente alvo de ataques racistas por Day McCarthy. Foto: Instagram/Reprodução
Em 2017, a menina foi novamente alvo de ataques racistas por Day McCarthy. Foto: Instagram/Reprodução

Em 2016, uma menor de idade confessou ter feito comentários racistas contra Titi, filha de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso, em redes sociais após os artistas prestarem queixa. A Vara da Infância e da Juventude do Rio de Janeiro determinou que a autora terá de cumprir liberdade assistida por seis meses. A informação foi confirmada por Mariana Zonenschein, advogada do casal. "Foi decretada pena de liberdade assistida por seis meses, pois a ré é primária e demonstrou profundo arrependimento", explicou a advogada. A jovem reside em Guarulhos, região metropolitana de São Paulo.

A profissional ainda detalhou que um orientador, com o apoio e supervisão da autoridade competente, deve realizar algumas atividades neste período de seis meses, como promover socialmente o adolescente e sua família, "fornecendo-lhes orientação e inserindo-os, se necessário, em programa de assistência social", supervisionar a frequência e aproveitamento escolar do adolescente e apresentar relatório do caso. Caso as regras não sejam cumpridas, a Justiça pode decretar uma medida mais severa, como a internação.

Em 2017, a menina foi novamente alvo de ataques racistas, mas dessa vez a autora não se escondeu atrás de um perfil fake: Day McCarthy, brasileira que mora nos Estados Unidos, publicou um vídeo nas redes sociais ofendendo Titi e questionando a escolha de Gagliasso e Ewbank de terem a adotado. "Eu espero que aconteça justiça, é por isso que estou aqui, como pai e cidadão. É crime, e ela precisa pagar pelo que ela fez. É uma criminosa", disse Gagliasso na época logo após prestar depoimento em delegacia.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas