• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Artes visuais Obras e itens pessoais de Tarsila do Amaral ganham exposição no Recife Ícone do modernismo, artista terá 30 objetos expostos, entre desenhos, gravuras e cartas, além de roupas e tapeçarias inspiradas em seus quadros

Por: Isabelle Barros

Publicado em: 14/03/2018 13:15 Atualizado em: 14/03/2018 13:49

Estudo para a obra 'Abaporu', a mais cohecida de Tarsila do Amaral. Crédito: Florense/Divulgação
Estudo para a obra 'Abaporu', a mais cohecida de Tarsila do Amaral. Crédito: Florense/Divulgação

A artista Tarsila do Amaral (1886-1973), um dos nomes mais importantes do modernismo brasileiro, tem um reconhecimento sobre sua produção que não se reflete no acesso a seus trabalhos em museus brasileiros. A maioria de suas obras está em poder de colecionadores e Abaporu, sua tela mais emblemática, faz parte do acervo do Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires (Malba). Outro exemplo é a exposição da modernista em andamento no MoMA, em Nova Iorque, que amplifica sua importância na arte do século XX. A mostra Um olhar intimista sobre Tarsila do Amaral, cuja abertura ocorre nesta quarta-feira na loja de decoração Florense, em Boa Viagem, traz um panorama mais pessoal da pintora, com objetos pessoais, estudos de quadros e produtos nos quais seu trabalho está estampado.

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre

Entre os 30 itens, estão 12 obras, incluindo desenhos, gravuras, uma escultura original e um estudo em água-forte sobre papel do Abaporu, e mais 18 itens como fotografias, cartões-postais, agenda e cartas. “Este recorte da coleção da família visa levar o nome da Tarsila para o maior número possível de pessoas, não necessariamente dentro de espaços expográficos. Temos, por exemplo, cartas entre ela e Oswald de Andrade, o binóculo que ela usava para ir aos recitais e corridas de cavalos, além de uma mesinha de latão e madeira comprada pela artista no Oriente Médio”, enumera o curador, Beto Cocenza, criador do BOOMSPDESIGN.

A exposição, feita para comemorar os 60 anos da Florense no Brasil e 30 no Recife, também tem o olhar de Tarsilinha do Amaral, sobrinha-neta da artista e detentora, em nome da família, dos direitos sobre a obra da parente. Ela divide a curadoria com Cocenza e, além dos itens pessoais e dos estudos feitos por Tarsila, ambos também decidiram incluir uma amostra da influência dela na moda e na decoração. Assim, a mostra abre espaço para exibir exemplares de roupas de coleção feita pela Osklen ano passado com estampas em homenagem a Tarsila, além de tapetes vendidos pela marca Kamy que reproduzem obras da artista. “É interessante trazer essa mostra para o Recife também porque ela já passou pela cidade nos anos 20 e chegou a fazer desenhos na capital pernambucana”, pontua a cocuradora.

Dada a sua importância para a arte brasileira, Tarsila está no seleto grupo que ganhou um levantamento completo de toda a sua obra, compilado em um catálogo raisonné. De acordo com sua sobrinha-neta, mesmo essa atenção para a sua obra muitas vezes não se traduziu, em vida, em harmonia familiar. “Ela tinha uma mentalidade muito avançada para sua época e alguns irmãos não aceitavam isso muito bem. Eu tinha oito anos quando ela faleceu, e meu pai sempre cuidou dos negócios de Tarsila, então tanto eu como ele tínhamos mais proximidade. Lembro de ver as obras na casa dela, por exemplo. A nossa ideia é a de fazer com que mais pessoas também se aproximem dessa experiência”.

SERVIÇO
Exposição Um olhar intimista sobre Tarsila do Amaral
Abertura: Quarta (14), a partir das 19h
Onde: Florense Recife - Avenida Domingos Ferreira, 4264, Boa Viagem
Visitação: segunda a sexta, das 9h às 19h; sábado, das 9h às 13h
Entrada gratuita
Informações: 3302-3800

Acompanhe o Viver no Facebook:




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.



Últimas