• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Artes Cênicas Após 21 anos, Paixão de Cristo do Recife é cancelada por cupim e falta de dinheiro Espetáculo seria realizado no dias 30 e 31 de março e 1º de abril no Marco Zero, no Recife Antigo

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 07/03/2018 10:05 Atualizado em: 07/03/2018 10:33

Seria a primeira vez do espetáculo sem José Pimentel no papel de Jesus. Foto: Wellington Dantas/Divulgação
Seria a primeira vez do espetáculo sem José Pimentel no papel de Jesus. Foto: Wellington Dantas/Divulgação

A Paixão de Cristo do Recife não será realizada neste ano, após 21 edições consecutivas. A produção do espetáculo decidiu cancelar a temporada 2018 por não haver captação suficiente de recursos para execução da peça sobre os últimos momentos de Jesus, que seria exibida nos dias 30 e 31 de março e 1º de abril no Marco Zero, no Recife Antigo, pela primeira vez sem José Pimentel no papel principal. 


O orçamento mínimo para a realização do projeto seria de R$ 700 mil, valor necessário para a restauração dos cenários - corrompidos por cupins após mais de duas décadas de uso contínuo -, confecção de novos figurinos, pagamento dos atores e técnicos envolvidos na montagem do palco e gravação das falas dos personagens. De acordo com os organizadores, os salários estão sem reajuste "há anos". 

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre

"Tivemos a garantia da Prefeitura do Recife, de que investiria R$ 250 mil, e do Governo do Estado, de que entraria com R$ 150 mil, mas essa verba não é suficiente diante das demandas do espetáculo este ano. E, infelizmente, não conseguimos apoio da iniciativa privada", disse Paulo de Castro, um dos diretores, por meio de comunicado. Ele garante que essa foi uma decisão pontual. 

O ator Hemerson Moura seria o intérprete Jesus neste ano. Ele foi escolhido após processo seletivo que contou com outros 27 candidatos e já havia iniciado a preparação para a peça. "Estou ciente das dificuldades enfrentadas pela produção. De qualquer forma, foi muito bom ter a oportunidade de trabalhar e conviver com José Pimentel, um ícone do teatro pernambucano", declarou na nota oficial. 

Acompanhe o Viver no Facebook: 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas