• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Fundaj Presidente da Fundaj entrega cargo dias após demissão de estagiários e coordenadora Professor Luiz Otavio Cavalcanti assumiu gestão em 2016, nomeado por Mendonça Filho

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 05/03/2018 11:20 Atualizado em: 05/03/2018 12:39

Luiz foi foi secretário estadual de Fazenda e de Planejamento de Pernambuco e de Planejamento e Urbanismo da prefeitura do Recife. Foto: Simone Ventura/Esp.DP
Luiz foi foi secretário estadual de Fazenda e de Planejamento de Pernambuco e de Planejamento e Urbanismo da prefeitura do Recife. Foto: Simone Ventura/Esp.DP

O professor Luiz Otavio Cavalcanti entregou o cargo de presidente da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) nesta segunda-feira (5), dias depois da demissão de uma coordenadora do Museu do Homem do Nordeste, Silvana Araújo, e estagiários da instituição. Em uma carta enviada por mensagem de celular, à qual o Viver teve acesso, Luiz Otavio agradece ao ministro da Educação, Mendonça Filho, pela nomeação e diz que se despede "com senso de infinito" na palma da mão. Ele é ex-superintendente do Diario de Pernambuco, advogado, economista, ex-Secretário da Fazenda e do Planejamento e escritor. 

Siga o Viver no Instagram

Ao Viver, Luiz afirmou que a saída nada tem a ver com a demissão dos funcionários, ocorrida na última quinta-feira (1º), e que já havia combinado a entrega do cargo com Mendonça Filho. "Quando o ministro me convidou para o cargo, em 2016, ele disse: 'Eu saio para me desincompatibilizar em 2018 e sairemos juntos'", explicou, sobre a saída do político do cargo para pleitear uma vaga nas eleições de outubro, que deve ocorrer até o dia 7 de abril (data limite para poder se cadidatar). 

"Meu próximo projeto é continuar dando aulas, como sempre fiz. Só tenho a agredecer a chance brasileiramente gratificante que tive na Fundação, que é uma casa de bonitezas", completou o professor. Ele assumiu a função em maio de 2016, no lugar de Paulo Rubem Santiago, que deixou o posto por não reconhecer como legítimo o governo do presidente Michel Temer. 

Em outubro de 2016, o cineasta Kleber Mendonça Filho, à época programador do Cinema do Museu, também entregou o cargo, alegando que pensava em tomar a decisão havia dois anos. Ele foi seguido pelo jornalista e crítico Luiz Joaquim, coordenador interino da sala, que disse ter embasado a demissão no desejo de seguir projetos pessoais, três meses depois. A jornalista e fotógrafa Ana Farache assumiu o posto. 

Demissões
Uma coordenadora e quatro estagiários do setor educativo do Museu do Homem do Nordeste foram demitidos supostamente por conta de um copo vermelho do bloco Eu Acho É Pouco no qual estaria escrito "Fora, Temer!". O objeto teria sido notado durante um evento na Fundaj, no dia 23 de fevereiro, no qual Mendonça estava presente. A ordem para o desligamento dos funcionários chegou na segunda-feira seguinte, dia 26, e foi assinada no dia 1º de março. 

Em nota, a Fundaj negou a ligação entre as demissões e o evento: "Com relação às mudanças no corpo técnico do Museu do Homem do Nordeste, essas já estavam em curso, obedecendo o critério de competência técnica e a autonomia de gestão". 

Carta de despedida
Em um texto enviado aos servidores da Fundaj, Luiz Otavio se despediu ressaltando as ações realizadas ao longo da gestão. "O afeto me guiou na direção da Fundação Joaquim Nabuco. Numa Casa de bonitezas, meus esforços sempre foram para que produzíssemos, juntos e harmonicamente, uma obra de beleza", escreveu ele, citando, dentre outras ações, a recuperação do casario do engenho Massangana e do prédio Ulysses Pernambucano, no Derby. 

"Quero destacar o intangível, ações invisíveis que protegerão perpetuamente a Fundação: pedido feito ao IPHAN e à FUNDARPE para tombar o conjunto dos prédios da Instituição, em Casa Forte e em Apipucos", continuou. 

Por meio de comunicado, a Funaj anunciou que a presidência da instituição será exercida pela diretora de Planejamento e Administração, Ivete Jurema Esteves Lacerda. "O ministro da Educação, Mendonça Filho, agradece ao ex-presidente Luiz Otavio pela atuação à frente da Fundaj e deseja sucesso a Ivete Lacerda na continuidade das ações de modernização e melhorias que a nossa gestão vem implementando na Fundação desde junho de 2016, como a abertura da Escola de Inovação e Políticas Publicas, o acordo de cooperação com a Cátedra Fulbright, principal programa de intercâmbio acadêmico dos Estados Unidos, a criação da Cinemateca Pernambucana e a reforma do prédio da Fundaj no Derby, fechado desde dezembro de 2015", diz a nota. 

Confira a carta de Luiz Otavio Cavalcanti na íntegra:

Prezados servidores da Fundação Joaquim Nabuco.

O afeto me guiou na direção da Fundação Joaquim Nabuco.

Numa Casa de bonitezas, meus esforços sempre foram para que produzíssemos, juntos e harmonicamente, uma obra de beleza.

Não acentuo só às realizações físicas: reabertura do Pedra Bonita. Reinauguração do edifício Ulysses Pernambucano, no Derby. Recuperação do casario do engenho Massangana.

Quero destacar o intangível, ações invisíveis que protegerão perpetuamente a Fundação: pedido feito ao IPHAN e à FUNDARPE para tombar o conjunto dos prédios da Instituição, em Casa Forte e em Apipucos.

Bem assim outras iniciativas que ressaltam a cultura e a pesquisa: reinstalar o Seminário de Tropicologia; instituir o prêmio Geneton Moraes Neto de jornalismo; dar o nome de Manuel Correia de Andrade, Amaro Quintas e Sebastião Vilanova a áreas na Fundação; editar livro sobre a vida de Celso Furtado.

A vida vale a pena quando sentimentos têm seu lugar. Por isso, enxerguei a todos, sem distinção, com respeito e amor fraterno.

Cumpri, com grande alegria, a tarefa que me foi confiada pelo ministro Mendonça Filho. Para ser justo, não a cumpriria sem o apoio de Sua Excelência e da equipe do MEC.

Agradeço a colaboração de cada um dos servidores desta Casa de saberes e de fazeres. E me despeço com "senso do infinito na palma de minha mão".

Muito obrigado.

Luiz Otavio Cavalcanti  

Leia a nota da Fundaj sobre a saída do presidente:

Com a saída de Luiz Otavio Cavalcanti, a presidência da Fundação Joaquim Nabuco será exercida interinamente, a partir desta segunda-feira (05/03), pela diretora de Planejamento e Administração, Ivete Jurema Esteves Lacerda. O ministro da Educação, Mendonça Filho, agradece ao ex-presidente Luiz Otavio pela atuação à frente da Fundaj e deseja sucesso a Ivete Lacerda na continuidade das ações de modernização e melhorias que a nossa gestão vem implementando na Fundação desde junho de 2016, como a abertura da Escola de Inovação e Políticas Publicas, o acordo de cooperação com a Cátedra Fulbright, principal programa de intercâmbio acadêmico dos Estados Unidos, a criação da Cinemateca Pernambucana e a reforma do prédio da Fundaj no Derby, fechado desde dezembro de 2015. 

Foram realizadas também as reformas no Museu do Homem do Nordeste, em março de 2017, e melhorias estruturais no Engenho Massangana, no Cabo de Santo Agostinho, onde fica a casa de Joaquim Nabuco. Foram lançados, ainda, projetos educacionais, como o Alumiar, que garante acesso ao cinema para surdos e cegos, e o Mestre dos Saberes, que promove a cultura popular pernambucana para estudantes da rede pública, por meio de oficinas com mestres artesãos.

Acompanhe o Viver no Facebook: 




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.



Últimas