• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Folia Carnaval 2018: Abertura no Marco Zero contará a história do frevo O espetáculo ainda também vai ter shows dos homenageados Nena Queiroga e Jota Michilles

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 09/02/2018 09:37 Atualizado em:

Multidão irá se concentrar no principal polo do Recife. Foto: Marcela Cintra/Esp.
Multidão irá se concentrar no principal polo do Recife. Foto: Marcela Cintra/Esp.

Completando 111 anos de existência hoje, o frevo será a grande estrela da abertura do carnaval do Recife em 2018, realizada no palco do Marco Zero, a partir das 19h. A noite que dará o tiro de largada para o período de Momo contará com o espetáculo Frevo para o mundo, que vai desmembrar a história do gênero musical que "entra na cabeça, depois toma o corpo e acaba no pé", com as participações de artistas como Antônio Nóbrega, Maestro Forró, Spok, André Rio, Almir Rouche, entre outros. Os integrantes do grupo Quinteto Violado serão mestres de cerimônia da apresentação. Após isso, o palco será comandado pelos homenageados deste ano, Nena Queiroga e Jota Michiles, com convidados e canções que marcaram suas carreiras.

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre

Antes mesmo da abertura, a partir das 18h, diversos blocos cortarão as ruas do bairro do Recife. Diferentemente dos anos anteriores, o tradicional cortejo com as nações de maracatu de baque virado criado e celebrado pelo percussionista Naná Vasconcelos até 2016, quando o artista veio a falecer, não fará parte da abertura. Sendo assim, o pontapé inicial das apresentações no Marco Zero será dado pelas majestades momescas, o Rei e a Rainha do Carnaval, dando espaço ao Frevo para o mundo.

Estrelado pela nova e velha guarda do gênero, o espetáculo será dividido em três partes: passado, presente e futuro, homenageando desde primeiros grupos de passistas e bandas marciais, passando por clubes e troças do século 20. Passistas do Studio Viégas irão coreografar músicas como Me segura que senão eu caio e o Hino do Elefante de Olinda, enquanto 20 blocos líricos - entre eles Madeira do Rosarinho, Bloco da Saudade e Pierrot de São José - acompanharão o clássico Madeira que cupim não rói, na voz de Antônio de Nóbrega. O musical chega ao fim com o grupo Pachka, que vai propor a interação entre a plateia e bandas através do uso de celulares.

O show dos homenageados começa às 21h. O primeiro será o de Jota Michiles, com convidados como Alceu Valença, Elba Ramalho, Geraldo Azevedo, Cesar Michiles e Victor Santos. A partir das 21h40, Nena receberá Caju & Castanha, Lenine, Luiza Possi, Orquestra 100% Mulher, Spok Frevo Orquestra e Zé Brown. Ela ainda cantará com os parentes Lula, Mevinha e Ylana.

Confira a programação completa:

19:30 - 20:30 Espetáculo Frevo para o Mundo
21:05 - 22:20 Jota Michiles e convidados
22:40 - 23:55 Nena Queiroga e convidados

Acompanhe o Viver no Facebok:




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.



Últimas