• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Cinema Tarantino pede desculpas por defender Roman Polanski em caso de estupro Diretor voltou atrás após site recuperar entrevista concedida por ele em 2003

Por: Estado de Minas

Publicado em: 08/02/2018 21:02 Atualizado em:

Tarantino já dirigiu filmes como Pulp Ficton e Django Livre. Foto: AFP/Reprodução
Tarantino já dirigiu filmes como Pulp Ficton e Django Livre. Foto: AFP/Reprodução

O diretor Quentin Tarantino pediu desculpas por defender o também diretor Roman Polanski, julgado culpado por estuprar Samantha Geimer. A declaração de Tarantino ocorreu em 2003, durante uma entrevista a radialista Howard Stern e foi resgatada recentemente pelo site Jezebel, causando repercussão mundial. Após a repetição da entrevista, Tarantino divulgou um comunicado oficial e afirmou ainda que ligou para Samantha na intenção de se desculpar.

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre

O caso do estupro aconteceu em 1973, quando ela tinha 13 anos e a condenação afirma que Polanski teria drogado a menina antes do ato. Na época da entrevista, Tarantino defendeu que o caso deveria ser tratado como sexo consentido com menor de idade, sem violência. Nesta quinta-feira (8), no comunicado, ele voltou atrás e disse: "Eu quero me desculpar publicamente com Samantha Geimer por meus comentários no The Howard Stern show especulando sobre ela e o crime que foi cometido contra ela".

"Eu percebi o quanto eu estava errado 15 anos atrás. Samantha foi estuprada por Roman Polanski. Quando Howard trouxe a tona o tema Polanski, eu incorretamente assumi a posição de advogado do diabo no debate para ser provocador. Eu não levei em consideração os sentimentos dela e por isso eu estou muito arrependido. Então, Samantha, eu fui ignorante e insensível. Acima de tudo, incorreto. Me desculpe", completou.

Acompanhe o Viver no Facebook:



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas