• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Cinema Prisão de Edir Macedo e acusações contra o bispo no primeiro trailer de Nada a Perder Filme será focado nos bastidores da compra da TV Record

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 05/02/2018 12:28 Atualizado em:

Filme é vendido como a 'maior produção do cinema nacional'. Foto: YouTube e Record/Reprodução
Filme é vendido como a 'maior produção do cinema nacional'. Foto: YouTube e Record/Reprodução

A cinebiografia sobre Edir Macedo teve o primeiro trailer divulgado. O filme, intitulado Nada a perder, narra a trajetória do bispo e empresário e é descrito como "a maior produção da história do cinema brasileiro". Primeiro de uma trilogia, o longa-metragem será focado nos bastidores da compra da TV Record, retratando o período que compreende as décadas de 1960 a 1990. 

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre

Dirigido por Alexandre Avancini, Nada a perder tem Petrônio Gontijo (Os dez mandamentos e Milagres de Jesus: O filme) no papel de Edir e elenco composto por Dalton Vigh, Beth Goulart, André Gonçalves, Eduardo Galvão, Day Mesquita, Leonardo Franco e Pedro Henrique Moutinho. A sinopse promete diversas cenas de ação e "impacto", além de mostrar momentos controversos na vida do bispo, como a prisão, em 1992, e as acusações de usar dinheiro de fiéis. 

Ao todo, a produção custou cerca de R$ 16 milhões. Uma cena, gravada em Soweto, na África do Sul, reuniu mais de 30 mil figurantes para a passagem de uma das pregações de Edir nos anos 1980. A história é baseada na trilogia literária escrita por Douglas Tavolaro e a versão para os cinemas está sendo realizada como uma parceria entre a Record e a Paris Filmes. O lançamento de Nada a perder: Parte 1 ocorrerá no dia 1º de março. A segunda metade deve chegar aos cinemas só em 2019. 

Assista ao trailer:


Acompanhe o Viver no Facebook: 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.



Últimas