• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Reality show BBB18: Jogadora super-sincera, Mara se despede com oração da humildade Cientista política, que está no paredão, citou São Francisco de Assis em tom de despedida

Por: Estado de Minas

Publicado em: 30/01/2018 19:23 Atualizado em: 30/01/2018 19:30

Mineira teve participação marcada por frases fortes. Foto: Globo/Reprodução
Mineira teve participação marcada por frases fortes. Foto: Globo/Reprodução

A cientista política mineira Mara, de 53 anos, professora da Universidade Federal de Minas Gerais, que disputa hoje o primeiro Paredão da edição 2018 do Big brother Brasil na noite desta terça-feira (30) com a atriz e estudante de jornalismo de Santa Catarina Ana Paula, de 23 anos, se caracterizou na primeira semana do reality por falar muito – ela chegou a ficar rouca – e não esconder suas opiniões, sempre assertivas. 

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre

Com personalidade marcante, insistência em falar em estratégias e esquadrinhamento de jogadas na disputa pelo prêmio de R$ 1,5 milhão, a mineira fez desafetos na casa, sobretudo o líder Mahmoud, que a indicou ao paredão. Ela é apontada nas enquentes da internet como a favorita para ser eliminada.

Na opinião do sexólogo, Mara queria "incendiar a terceira guerra mundial" na casa e provocava deliberadamente atritos e conflitos. Em suma, ele enxergou Mara com uma fonte de intrigas, opinião que magoou a professora a ponto de fazê-la chorar num desabafo com Nayara na tarde de segunda (29). Mara se ofendeu com a acusação de ser "conspirara". 

Foi Mahmoud quem indicou também a adversária de Mara no paredão. No caso de Ana Paula, o líder se aborreceu por ter sido chamado por ela de "viado". A atriz, que se autodefine como "bruxa", insistiu no termo mesmo depois de o sexólogo de Rondônia deixar claro que ser chamado assim o desagradava. 

Na tarde desta terça (30), Mara, que se desentendeu com seu grupo ao ser excluída da prova da comida, fez questão de preparar o almoço – optou por um cardápio de comida mineira – e fez um discurso antes que todos se servissem.
 
A cientista política afirmou que o paredão significará uma espécie de morte (caso saia do jogo, com o "game over") ou renascimento (caso seja a escolhida para ficar e com isso inaugure uma nova etapa). Ela quis então deixar uma mensagem para os colegas de confinamento e, emocionada, cantou a Oração de São Francisco: "Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz/ Onde houver ódio, que eu leve o amor
/ Onde houver ofensa, que eu leve o perdão/ Onde houver discórdia, que eu leve união/ (...) Ó mestre, fazei que eu procure mais consolar que ser consolado/ compreender, que ser compreendido/ Amar, que ser amado/ pois é dando que se recebe/ é perdoando que se é perdoado/ é morrendo que se vive/ para a vida eterna". 

Mara afirmou que não é religiosa, mas que gosta especialmente dessa oração porque ela é "um projeto de vida". Confira, a seguir, algumas frases marcantes da mineira no jogo: 

. "Essa turma vai estar na comissão de frente da guerrilha que eu vou organizar para derrubar o poder aqui dentro" (vendo a personal trainer Jéssica se exercitar com os brothers) 

. "A beleza brasileira está em tudo. Até o Papito (o pai da família Lima), se você olhar bem, tem seu charme. Olha lá. Pega uma lupa para você ver." (em conversa com Jorge, sobrinho de Ayrton) 

. "A dignidade de quem acabou de levar uma tortada e bota os óculos. Tem que levar a tortada no salto, meu amigo." (durante a Prova do Veto)

. "Tem gente que diz: 'Não faço comentário'. Não faz comentário porque não tem muito cérebro para poder comentar." (em conversa com Nayara)

. "O BBB não é amor, é uma cilada." (avaliando o jogo para a produção) 

. "Rapaz, eu não vim para casa de Big Brother para ouvir macho alfa alfar." (reclamando da decisão de Lucas de excluí-la da Prova da Comida)

Acompanhe o Viver no Facebook:





Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas