Notícias, Esporte, Pernambuco, Política, Tecnologia, Vídeos, Fotos, Mundo, Divirta-se

Diario de Pernambuco Assine o Diario Central de assinantes
Pernambuco.com

Recife, 15/DEZ/2017

  • Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Música Após ser preso, Naldo tem show cancelado no réveillon do Rio de Janeiro Prefeitura da cidade decidiu cancelar apresentação do cantor após denúncia de agressão e prisão por porte ilegal de arma

Por: AE

Por: Viver/Diario - Diario de Pernambuco

Publicado em: 07/12/2017 19:21 Atualizado em:

O cantor foi preso, mas foi solto em seguida após pagar fiança de valor não informado. Foto: Instagram/Reprodução
O cantor foi preso, mas foi solto em seguida após pagar fiança de valor não informado. Foto: Instagram/Reprodução

O cantor Naldo Benny foi preso por porte ilegal de arma nesta quarta-feira (6), após ser acusado de agressão pela mulher, Ellen Cardoso, mais conhecida como Mulher Moranguinho. Por causa disso, a prefeitura do Rio de Janeiro cancelou o show que o cantor faria no réveillon. "Em virtude dos últimos acontecimentos envolvendo o cantor Naldo Benny, a prefeitura do Rio e a Riotur decidiram cancelar sua apresentação no Réveillon Rio 2018 em Copacabana", diz a nota a secretaria de turismo do Rio, a Riotur.

Quer receber notícias sobre cultura via WhatsApp? Mande uma mensagem com seu nome para (81) 99113-8273 e se cadastre 

Ellen registrou um boletim de ocorrência contra Naldo no último sábado (2), alegando que ele a agride desde o início do relacionamento, há sete anos. A polícia então emitiu um mandado de busca e apreensão na casa do artista e, lá, encontrou uma arma. O cantor foi preso, mas foi solto em seguida após pagar fiança de valor não informado.

Nesta quinta-feira (7), o artista divulgou um vídeo em que aparece chorando e pedindo desculpas pelos seus atos violentos. "Quero deixar muito claro para a minha mulher que eu estou arrependido, acabado, que eu a amo muito", diz o cantor em uma das gravações. "Infelizmente, as coisas tomaram uma proporção gigante. Eu tive um assalto na minha casa e a arma não teve nada a ver com a briga, nunca foi porte meu. Eu nem sabia onde estava a arma, a Ellen diz isso no depoimento dela", completou o artista, emocionado.

Acompanhe o Viver no Facebook:



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.









SIGA

Facebook

Google+

Twitter

Rss

[X Fechar]