Notícias, Esporte, Pernambuco, Política, Tecnologia, Vídeos, Fotos, Mundo, Divirta-se

Diario de Pernambuco Assine o Diario Central de assinantes
Pernambuco.com

Recife, 22/JUL/2017

  • Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
EUA Bruce Springsteen chama Trump de vigarista e faz paródia contra presidente Em Pittsburgh, astro compartilhou com roqueiro local música que é uma paródia com o slogan do presidente dos Estados Unidos, Make America Great Again

Por: AFP - Agence France-Presse

Publicado em: 21/04/2017 12:05 Atualizado em:

Joe Grushecky e Bruce Springsteen em show em 2012 . Foto: Mike Coppola/Divulgação
Joe Grushecky e Bruce Springsteen em show em 2012 . Foto: Mike Coppola/Divulgação

O lendário astro do rock Bruce Springsteen chamou o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de "vigarista", ao compartilhar o microfone com o roqueiro Joe Grushecky, em uma nova canção de protesto lançada nesta quarta-feira (19).

Confira o roteiro de shows no Divirta-se

Joe Grushecky, roqueiro de Pittsburgh que já trabalhou com Sprinsgsteen, intitulou a canção That's what makes us great, uma brincadeira com o slogan de campanha de Trump Make America great again, ou Fazer a América grande de novo.

"Don't you brag to me that you never read a book / I never put my faith in a conman and his crooks" ("Não conte vantagem comigo porque você nunca lê um livro / Nunca confio", em tradução livre), canta Springsteen em clara referência a Trump.

Springsteen e Grushecky chegaram juntos para fazer um coro e convocar uma mobilização contra Trump. "It's up to me and you / Love can conquer hate / I know this to be true / That's what makes us great" ("Depende de mim e de você / Amor pode vencer o ódio / Sei que isso é verdade / É o que nos faz grandes"), cantaram.

Embora a música não seja de sua autoria, destaca a letra mais claramente política da carreira de Springsteen, junto com American skin (41 Shots), que fala do assassinato, em 1999, de um imigrante desarmado nas mãos de agentes da Polícia de Nova York.

Durante muito tempo, Bruce Springsteen se manteve afastado dos políticos, até 2004, quando fez campanha para John Kerry em sua frustrada tentativa de impedir a reeleição de George W. Bush, correligionário de Trump.

Em novembro passado, Springsteen se uniu a Hillary Clinton em um comício de campanha na Filadélfia, onde denunciou Trump por sua "profunda falta de decência". Depois, tocou em um show privado para a equipe de Barack Obama, perto do fim do mandato do presidente democrata.

Grushecky disse ao jornal Pittsburgh Post-Gazette que escreveu essa canção quando Trump chegou à Casa Branca e a enviou para seu antigo parceiro. O astro gostou e decidiu lhe dar um "tratamento Bruce".

Acompanhe o Viver no Facebook:



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.









SIGA

Facebook

Google+

Twitter

Rss

[X Fechar]