Mobilidade De bike é muito mais saudável Trocar o carro por uma bicicleta na hora de ir trabalhar dobra o gasto calórico, favorece a perda de peso. Lição da Holanda pode servir ao Brasil

Publicado em: 29/06/2015 19:58 Atualizado em: 29/06/2015 20:12

Francisco Gomes pedala 25 quilômetros por dia. Foto: Julio Jacobina/DP/DA Press
Francisco Gomes pedala 25 quilômetros por dia. Foto: Julio Jacobina/DP/DA Press

A bicicleta, quando usada como meio de transporte, tem sido aliada na luta contra a obesidade e o sedentarismo. Utilizar a bicicleta para se locomover na cidade tem trazido tantos benefícios que a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que a Holanda, onde a mobilidade urbana não motorizada é incentivada, será o único país da União Europeia que não verá as taxas de obesidade da população crescerem nos próximos 15 anos. E isso se deve em parte ao hábito de pedalar.

No Recife, 19% dos maiores de 18 anos estão obesos segundo dados de abril do Ministério da Saúde. Ainda de acordo com o MS, a capital está entre as dez cidades brasileiras com maior índice de pessoas com excesso de peso e é a terceira capital com maior índice de taxa elevada de colesterol.


Clique para ampliar. Arte: Silvino
Clique para ampliar. Arte: Silvino


O gasto calórico de quem está dirigindo é muito baixo. São cerca de 150 calorias por hora. Segundo o cardiologista Marconi Gomes, especialista na área de esportes, se uma pessoa tem 70kg e caminha 5km, com uma passada de 0,5 metro, ela gasta cerca de 300 calorias a 350 calorias. “Se a pessoa for de bike para a mesma distância, vai gastar em torno disso ou um pouco mais, principalmente se o relevo for significativo”, afirma o médico, que realiza pesquisa na área de mobilidade urbana ativa e saúde. O médico ressalta, contudo, que a quantidade de calorias gasta não é o mais importante. “Estar se exercitando em detrimento de estar sedentário dentro do carro é mais relevante”, defende o médico.

Recentemente, Gomes esteve em Nantes, na França, no evento Velocity, provando que pessoas com mobilidade urbana ativa, através do uso diário da bicicleta, tem condicionamento maior do que quem usa qualquer outro modal. “A bicicleta é o meio de transporte mais eficiente que se tem hoje, tanto em termos de mobilidade quanto de promoção da saúde”, afirma. Que o diga o servidor público Francisco Gomes, 28 anos. Em quatro meses, ele viu a sua vida mudar completamente através da bicicleta. Em fevereiro, ele estava obeso, pré-diabético e com as taxas de colesterol altas. Ele andava de ônibus, mas resolveu adotar a bicicleta para fazer alguma atividade física.

Francisco já perdeu 23 quilos. Foto: Julio Jacobina/DP/DA Press
Francisco já perdeu 23 quilos. Foto: Julio Jacobina/DP/DA Press


“Comecei indo duas vezes por semana de bike para o trabalho e depois de um mês já estava indo todos os dias. Acabei perdendo 23kg, regularizando minhas taxas, mudando completamente minha alimentação e dando qualidade à minha vida”, comemora Francisco, que faz 21km diariamente, ida e volta, entre a Cidade Universitária, onde mora, até o Bairro do Recife, onde trabalha.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.


Últimas