BikePE Curvas de ciclovia da orla de Boa Viagem terão que ser refeitas Suavização em cerca de 30 curvas feita num trecho de 3 km em Boa Viagem terá de ser realizada novamente porque o projeto apresentou problemas

Publicado em: 18/09/2014 07:58 Atualizado em: 18/09/2014 08:11

Blocos reutilizados da obra anterior não serviram no novo projeto. Foto: Edvaldo Rodrigues/DP/D.A Press
Blocos reutilizados da obra anterior não serviram no novo projeto. Foto: Edvaldo Rodrigues/DP/D.A Press

Menos de um ano depois de concluído, o serviço de suavização das curvas da ciclovia da Avenida Boa Viagem precisará ser refeito. Cerca de 30 zigue-zagues tinham sido modificados em um trecho de 3 km entre o Hospital da Aeronáutica e a Pracinha de Boa Viagem, com ganho de cerca de 80 cm a mais na largura da pista nas curvas. A obra, feita como projeto-piloto, apresentou problemas de estrutura e será reconstruída dentro das obras de requalificação em andamento.


O tipo de curvatura da ciclovia da Avenida Boa Viagem, anguladas, com quinas, sempre foi criticado pelos ciclistas. No fim do ano passado, a Prefeitura do Recife anunciou a intenção de mudar o padrão adotado na construção. Em janeiro, começaram as obras, que foram concluídas, segundo frequentadores, próximo à Copa do Mundo.

O serviço foi executado em parceria com os grupos Ambev e Mondelez - os mesmos que irão refazê-lo - quando o processo de adoção da orla estava em negociação. Apenas os espaços onde há entradas para ônibus não passaram pelas intervenções. Segundo a secretária-executiva de Turismo e Lazer do Recife, Ana Paula Vilaça, o montante gasto - não revelado - foi pago pelas próprias empresas.

“O material aplicado não funcionou bem. Agora eles encontraram uma tecnologia que permite fazer a curvatura nas peças de concreto”, explicou Ana Paula Vilaça.

A primeira reforma utilizou as mesmas peças de concreto da obra anterior e a junção entre elas foi feita com cimento. Alguns trechos visitados pelo Diario já estavam quebrados e com as ferragens aparecendo. O novo projeto prevê o encaixe direto entre os blocos. A pintura, que não foi contemplada no projeto-piloto, também será realizada. As obras na ciclovia começarão no próximo mês. Toda a orla será reinaugurada no dia 14 de novembro.

O militar Anderson Lelis, 24 anos, passa todo dia pelo trecho contemplado. “O modelo anterior facilitava o choque entre as bicicletas. Já vi pelo menos três acidentes”, disse ele.

Para o dono do quiosque 50, próximo ao Parque Dona Lindu, Alexsandro de Paula, 32, o que falta agora é fiscalização. “Já vi até carro entrar aqui e percorrer mais de 200 metros”, afirmou.

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.



Últimas