• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Economia Bicicletas mudam mercado automotivo no Recife Comércio aposta nesta onda de mobilidade sobre as magrelas e concessionárias de veículos tradicionais abrem espaço para as "magrelas"

Por: Augusto Freitas

Publicado em: 19/08/2013 11:12 Atualizado em: 19/08/2013 11:27

Segmento fechou 2012 com incremento de 5,9% na produção, em relação a 2012 e em 2013 a produção de bicicletas poderá chegar aos 4,5 milhões de unidades. Foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A Press (Annaclarice Almeida/DP/D.A Press)
Segmento fechou 2012 com incremento de 5,9% na produção, em relação a 2012 e em 2013 a produção de bicicletas poderá chegar aos 4,5 milhões de unidades. Foto: Annaclarice Almeida/DP/D.A Press
Brisa no rosto, liberdade e adrenalina. Reunir essas sensações de uma só vez tem se tornado mais comum nas ruas do Recife. Basta dar uma boa observada. Você vai notar que entre carros, motos e ônibus, elas já circulam com certa presença. As bicicletas estã com tudo, ganhando espaços e adeptos na mesma intensidade que a população clama por melhorias na mobilidade urbana. Aliás, nunca antes na história do Recife essa questão foi tão favorável para quem trabalha com bicicletas.

A paixão pela bike cresceu. O comércio pegou o embalo e bons negócios tem surgido no segmento. Tanto que algumas lojas conhecidas no mercado por venderem o transporte clássico e mais desejado das pessoas, o carro, se renderam às magrelas. E se você imaginou que esta informação acontece em forma de brindes ou promoções, do tipo "compre um carro zerinho e leve uma bike de presente", se enganou redondamente. Elas vendem carro. E agora bike. Tudo junto.

No Recife, há um exemplo deste fenômeno. A loja Acquashop, especializada no mercado automotivo e náutico, surgiu em 2009. Quem ia ao estabelecimento até meses atrás, possivelmente compraria um jetsky, quadriciclo, motocicleta ou carro potente. Se você está desejando comprar uma "magrela", agora pode ir, também, à loja, localiza no Pina. Lá, há um espaço exclusivo com uma boa variedade de bicicletas, com modelos modernos e acessórios feitos sob medida.

"No fim de 2012, diversificamos nossa atuação e identificamos, através de análise de mercado, a necessidade de uma loja especialida em bikes, acessórios e oficina no Recife. Resolvemos fazer uma upgrade em uma de nossas lojas, que inicialmente ficou com náutica/bicicletas, localiza no Pina. Depois, com o projeto da ciclofaixa aos domingos e feriados, mudamos radicalmente a loja para bike, acessórios e oficina", conta Fabiano Rezende, direitor da Acquashop.

A mudança deu tão certo que a empresa, que comercializa 15 marcas e cerca de 120 modelos de bicicletas, com valores variando entre R$ 299 e R$ 24.999, resolveu expandir o negócio. Há pouco mais de um mês, a Acquashop abriu uma loja, em formato de quiosque, no RioMar Shopping. O local funciona durante 13 horas. A abertura, inclusive, abriu um precedente, já que em nenhum shopping do Recife se encontram pontos de vendas de bikes neste formato.

"A questão da mobilidade urbana se encontra em um momento muito positivo. O RioMar é o único da América Latina que possui um selo de qualificação de mobilidade. Criamos uma ciclofaixa inédita e quem visita o local também encontra uma oficia exclusiva para bicicletas. Recebemos outras propostas, mas o know-how da Acquashop foi determinante para fecharmos esta parceria. O espaço tem uma aceitação excelente", explicou Rafaella Barros, coordenadora de mall e merchandising do RioMar Shopping.

De acordo com Fabiano Rezende, atualmente 30% do faturamento da Acquashop gira no segmento de bicicletas. O diretor informou que todos os funcionários passam por um treinamento específico antes de iniciarem as vendas. Ao todo, o grupo de bike da empresa conta com 24 funcionários, sendo quatro mecânicos especializados. No RioMar, são seis colaboradores. %u201CTemos um serviço diferenciado, o Acquashop em sua casa, que é um serviço delivery, onde buscamos, fazemos o serviço e devolvemos a bike do cliente. Há projeto para novos pontos de vendas%u201D, destacou.

Os projetos e ações da loja não acontecem por acaso. O Brasil é o quinto maior mercado consumidor de bicicletas do mundo, segundo dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas e Bicicletas (Abraciclo). O segmento de bicicletas fechou 2012 com incremento de 5,9% na produção, em relação ao ano anterior e em 2013 a produção nacional de bicicletas poderá chegar aos 4,5 milhões de unidades, sendo cerca de um milhão produzidas no Polo Industrial de Manaus (PIM).



TAGS:

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.



Últimas