• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Educação Bicicleta melhora desempenho de estudantes na Bahia Doação de bicicletas e capacetes têm estimulado alunos a não faltarem aulas e chegarem no horário. Bikes são vistas como motivação para estudar

Publicado em: 08/08/2013 09:13 Atualizado em: 08/08/2013 09:22

No município baiano de Andaraí, distâncias de até 3 quilômetros entre casa e escola são realizadas em bicicletas adquiridas com o apoio do programa Caminho da Escola. Foto: Secretaria Municipal de Educação de Andaraí/Divulgação (Secretaria Municipal de Educação de Andaraí/Divulgação)
No município baiano de Andaraí, distâncias de até 3 quilômetros entre casa e escola são realizadas em bicicletas adquiridas com o apoio do programa Caminho da Escola. Foto: Secretaria Municipal de Educação de Andaraí/Divulgação
O programa “Caminhos da Escola” do Ministério da Educação (MEC), criado em 2007 como parte do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), visa ampliar e renovar a frota de transporte escolar nos estados e municípios brasileiros. Além do investimento nos tradicionais ônibus escolares, o projeto tem também contemplado o transporte não-motorizado, com a distribuição de bicicletas para promover a locomoção sustentável e saudável dos alunos. Na cidade de Andaraí, no centro-sul baiano, a chegada de 350 bicicletas em 2011 reduziu o número de faltas e de atrasos às aulas.

Segundo a Secretaria de Educação do município, alunos que moram entre 1,5km e 3km da escola utilizam a bicicleta para fazer o trajeto completo, enquanto estudantes que moram na área rural pedalam até o ponto de embarque e utilizam o ônibus escolar para o restante do percurso.

Experiência semelhante aconteceu em Medeiros, no interior de Minas Gerais. Um total de 600 alunos (dentre os 640 matriculados na rede municipal de ensino) receberam capacetes e bicicletas para irem à escola. Segundo avaliação da Secretaria de Educação da cidade, a utilização da bicicleta é vista pelos alunos como motivação para ir para a aula.

A experiência positiva tem motivado os municípios a solicitarem a ampliação da entrega de bicicletas. Para ambos, a maior dificuldade é a de controlar o uso, pois as bicicletas devem ser utilizadas apenas para ir e voltar da escola segundo o regulamento do programa. Apesar das tentativas de controle por meio de palestras educativas e assinatura de termos de responsabilidade, os municípios não obtiveram sucesso em limitar a utilização da bicicleta.

O programa, no entanto, é considerado bem sucedido.

Com informações do Ministério da Educação (MEC)



TAGS:

Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.



Últimas