• Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Google Plus Enviar por whatsapp Enviar por e-mail Mais
Ciclofaixa Atropelamento na ciclofaixa Guarda sinalizou para que carros continuassem parados, mas universitário avançou e acertou funcionária pública

Por: Raphael Guerra - Diario de Pernambuco

Publicado em: 06/08/2013 09:23 Atualizado em:

O primeiro atropelamento registrado na Ciclofaixa de Turismo e Lazer do Recife expôs um fato muitas vezes comum nos acidentes de trânsito: a imprudência. O universitário de 22 anos que atropelou a funcionária pública Jussara Maria dos Santos, 46, no cruzamento entre a Avenida Rosa e Silva e a Rua Amélia, nos Aflitos, alegou, em depoimento à polícia, que o sinal estava verde para os carros e não observou o guarda de trânsito sinalizando para que continuassem parados, dando passagem às bicicletas. A ciclista teve fratura exposta na mão direita e passou por cirurgia. Já o estudante, cuja identificação está sendo mantida em sigilo e não possui carteira de habilitação, foi autuado em flagrante, pagou fiança de R$ 5 mil e terminou liberado em seguida.

O acidente aconteceu por volta das 8h30 de ontem e foi registrado por uma câmera de segurança da Secretaria de Defesa Social. As imagens devem ser solicitadas hoje pela Delegacia de Santo Amaro. Uma das versões é de que o universitário, que dirigia uma Mercedes Benz-Smart de cor vermelha, tentou fugir sem prestar socorro, mas foi impedido. O pai dele negou. “Meu filho não percebeu que o guarda pediu para parar o carro, por isso andou e bateu na bicicleta. Mais à frente ele parou o carro”, disse ao Diario, sem se identificar.

A delegada plantonista Juliana Costa informou que o motorista foi autuado em flagrante por lesão corporal em direção de veículos, com agravantes de não prestar socorro, desobediência e por não ser habilitado. “Também foi realizado o teste de bafômetro, mas deu negativo”, disse.

Como a pena máxima que o estudante pode pegar, caso seja condenado, é inferior a quatro anos de prisão, uma fiança foi arbitrada e paga logo em seguida pela família. Já a ciclista está internada no Hospital Getulio Vargas. Seu estado de saúde é considerado estável e não há previsão de alta.

Flagrante
Ontem à tarde, no mesmo trecho  onde aconteceu o acidente na Avenida Rosa e Silva, o Diario flagrou um condutor de bicicleta saindo da ciclofaixa e passando entre os carros, apesar da operadora de tráfego sinalizar com placa para que os ciclistas parassem. Por pouco, outro atropelamento não foi registrado.

Saiba mais
Dicas de segurança aos ciclistas

  • Fique bem visível para os motoristas. Luzes e reflexivos na bicicleta, no capacete e na roupa são itens de extrema importância. Evite usar roupas escuras à noite
  • Evite ficar muito encostado na guia da calçada, marque o seu espaço nas vias. Por lei, os carros devem manter a distância de 1,5 metro das bicicletas
  • Não deixe de usar capacete. Além de proteger, ele garante mais visibilidade. Luvas são boas pedidas para proteger as mãos no caso de uma queda e evita que elas fiquem ardendo no contato com o guidom
  • Atenção a todos os movimentos do trânsito é básico. Então, colocar fone de ouvido e “esquecer” dos outros barulhos não é recomendado Não passe ou atravesse no sinal vermelho. E mesmo que a via seja preferencial ou o sinal esteja aberto para você mantenha-se sempre atento, pois pode haver alguma emergência ou imprudência no trânsito
Equipamentos obrigatórios
  • Campainha
  • Espellho retrovisor
  • Sinalização (refletivo) noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais
Outros items recomendados
  • Capacete
  • Faróis
  • Óculos
  • Luvas
Repercussão nas redes

"Vi o acidente e o motorista fugiu... Não sei se ele se arrependeu depois e voltou ou se o identificaram através da placa do carro”
Carlos Wamberg

"Fatalidade. Realmente ele estava prestando atenção onde tem que prestar, que é no semáforo. Os guardas de trânsito ficam em lugares pouco visíveis, que às vezes apenas uma faixa consegue ver. Hoje aconteceu isso comigo, quase não vi a orientação de ‘parar’ no sinal verde”
Cláudia Marinho

"Esse cruzamento, mesmo nos dias de ciclofaixa, é um problema. Já aconteceu isso comigo, não fui atropelado, mas fui falar com o motorista pra saber se ele tava cego”
Matheus Rebelo

"Essa falta de atenção, aliada com a constante falta de educação, causa danos à toda sociedade. E não importa em qual dos veículos você está, o respeito às leis e ao semelhante é fundamental"
Luciano Alexandre Nascimento da Silva

Memória dos casos de repercussão

7 de março de 2013
Caio Menezes da Silva, 16 anos, atravessava de bicicleta uma faixa de pedestres na Avenida Visconde de Jequitinhonha, em Boa Viagem, quando foi atingido por um veículo dirigido por uma universitária de 19 anos. Na colisão, a vítima, que estava sem capacete, foi arremessada para o canteiro central da via. No momento do acidente, o sinal estava verde para os carros, mas o adolescente arriscou. Ele morreu no Hospital da Restauração.

30 de setembro de 2012
O casal de PMs Liliane da Silva Pereira Leite, 28 anos, e Ismael Silva Leite e um estudante de 19 anos foram atingidos por um carro, que seguia no mesmo sentido do Forte do Brum, por volta das 22h. O condutor do veículo, o tenente José Ricardo Dias da Silva, dirigia sem habilitação. As bicicletas foram arremessadas a 10 metros. Liliane ficou presa ao para-choque, chocou-se contra uma palmeira e morreu. O local estava escuro e não havia ciclofaixa.



Mudança no trânsito
O giro à esquerda da Rua Amélia para a Avenida Rosa e Silva pode deixar de ser uma opção para os motoristas nos feriados e domingos. A possibilidade, como forma de garantir maior fluidez das bicicletas e evitar acidentes como o de ontem, está sob estudo das secretarias de Mobilidade Urbana e de Turismo e Lazer. “Estamos estudando a necessidade de reforços em determinadas áreas onde estão instaladas as ciclofaixas. Esse trecho é uma delas”, afirmou o secretário Felipe Carreras. 

Segundo ele, constantes campanhas educativas de respeito mútuo entre ciclistas e motoristas são realizadas desde a criação das ciclofaixas móveis. “Infelizmente, não temos como evitar esses acidentes. Hoje (ontem), a imprudência foi do motorista que não respeitou o guarda”, pontuou.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.



Últimas